Pelosi apóia manifestantes contra Governo chinês em San Francisco

Agência EFE

SÃO FRANCISCO - A presidente da Câmara de Representantes (Deputados) dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, disse que apóia os manifestantes que querem protestar contra o Governo chinês no próximo mês em San Francisco, única parada da tocha olímpica no país, onde chegará no dia 9 de abril.

- Os Jogos Olímpicos deveriam dar mais oportunidades para a liberdade de expressão, não menos - afirmou Pelosi em comunicado.

- Quando a tocha olímpica chegar a San Francisco no mês que vem, eu apóio o direito de indivíduos e grupos a expressar suas opiniões sobre as ações do Governo chinês - disse a deputada democrata.

Pelosi, que é representante pela Califórnia e da área de San Francisco, afirmou no comunicado que o Governo chinês 'não cumpriu seu compromisso de melhorar a situação dos direitos humanos na China e no Tibete' e acrescentou que, na sua opinião, 'o Comitê Olímpico cometeu um erro ao conceder os Jogos de 2008 ao país'.

No entanto, disse crer que um boicote aos Jogos de Pequim "prejudicaria injustamente' seus atletas 'que tanto duro deram para se preparar'.

A tensão entre as comunidades chinesa e tibetana aumentou nas últimas semanas e grupos tibetanos pediram aos responsáveis da cidade americana que cancelem o evento da passagem da tocha olímpica.

No dia 20 de março, o consulado da China em San Francisco foi atacado por vários indivíduos que jogaram uma bomba incendiária contra seu prédio, ato que não deixou feridos nem danos materiais consideráveis.

Gavin Newsom, prefeito de San Francisco, disse à imprensa local que está 'muito preocupado' com a situação no Tibete, mas acrescentou que considera 'um privilégio' que a cidade seja a única parada da tocha olímpica nos EUA.

As autoridades prevêem protestos durante o evento, que reunirá milhares de pessoas, e planejam designar áreas específicas para os manifestantes contra o Governo chinês.