Merkel e Steinmeier não assistirão à inauguração dos Jogos Olímpicos

Agência EFE

BERLIM - A chanceler alemã, Angela Merkel, e seu ministro de Exteriores, Frank-Walter Steinmeier, não assistirão à cerimônia de inauguração dos Jogos Olímpicos de Pequim em agosto. Em declarações a emissoras alemãs, o próprio Steinmeier fez este anúncio, ressaltando que nenhum dos dois tinha previsto viajar à China, e que esta decisão não tem nada a ver com o conflito no Tibete.

- Por esse motivo, não se pode falar de suspensão de uma viagem. Não posso julgar que planos outros chefes de Estado fizeram - disse o chefe da diplomacia alemã, que está na localidade eslovena de Brdo para participar de uma cúpula de ministros de Exteriores da União Européia (UE).

O porta-voz governamental alemão, Thomas Steg, disse em Berlim que a chanceler 'em nenhum momento teve previsão de assistir à cerimônia de inauguração dos Jogos Olímpicos'. Steg disse que não é costume na Alemanha que o chefe de Governo assista a Jogos Olímpicos, 'exceto se forem organizados neste país' e que, caso tivesse a presença de um alto líder germânico, este seria o presidente.

Steinmeier disse também que o ministro do Interior e Esportes alemão, Wolfgang Schäuble, não deve assistir à cerimônia de inauguração dos Jogos. O ministro alemão disse que não espera que os titulares de Exteriores da União Européia discutam uma postura comum sobre a participação dos Governos da UE na cerimônia de inauguração dos Jogos Olímpicos. Além disso, se mostrou contra um boicote dos Jogos pelas seleções nacionais, e ressaltou que 'este não é o momento adequado' para tratar esse tema.