Colômbia env0ia Orquestra a Quito sinalizando melhora nas relações

Agência EFE

BOGOTÁ - A Orquestra Sinfônica Nacional da Colômbia realizará dois concertos, amanhã e no sábado, no Teatro Nacional Sucre, de Quito, como uma mostra de que as relações entre os dois países estão caminhando para a normalidade, informaram hoje em Bogotá fontes culturais e diplomáticas.

- As apresentações fazem parte da ação cultural que o Governo da Colômbia decidiu empreender como mostra das possibilidades de que a cultura oferece na irmanação de nossos povos - diz o comunicado da Chancelaria em Bogotá.

No dia 3 de março, o presidente do Equador, Rafael Correa rompeu as relações diplomáticas com a Colômbia por conta de uma incursão militar colombiana a um acampamento rebelde das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) em solo equatoriano, e até agora não reverteu sua decisão.

O colombiano Felipe Aguirre atuará como diretor-solista, com um repertório que inclui obras como a introdução musical da 'Italiana em Argel', de Rossini, o 'Concerto para piano Nº 23', de Mozart e a "Sinfonia Nº Sete', de Beethoven.

Aguirre foi diretor titular da Sociedade Coral e Orquestra da cidade de Schwechat (baixa Áustria); primeiro diretor convidado da Orchesterverein, de Viena; diretor principal da Schonnbrunner Kapelle, de Viena, e diretor titular da Orquestra Sinfônica do Tolima (Colômbia).

Ele é convidado freqüente da Orquestra Sinfônica Nacional da Colômbia, com a qual realizou várias excursões em nível nacional, e da Orquestra Filarmônica de Bogotá.