Protesto por mina na Bolívia deixam pelo menos um morto e três feridos

Agência EFE

LA PAZ - Uma pessoa morreu nesta quarta-feira e pelo menos três ficaram feridas em um confronto entre grupos de operários e camponeses bolivianos pelo controle de uma mina, situada no centro do país, informou hoje a Prefeitura de Cochabamba.

O porta-voz da entidade, Erick Fajardo, disse à Agência Efe que o choque se deu na jazida de estanho Santa María, onde, aparentemente, mineiros tentaram retomar o controle de uma mina que foi ocupada em 20 de fevereiro por camponeses.

A Polícia informou que uma pessoa morreu e três ficaram feridas e que foram apreendidos velhos fuzis, mas não especificou quem são as vítimas.

Segundo Fajardo, o problema tem relação com uma disputa limítrofe entre os departamentos de Cochabamba e Oruro, porque 80% da jazida se encontram no território do primeiro, mas a entrada da mina está no segundo.

O porta-voz da Prefeitura de Cochabamba explicou que o conflito já dura anos e que em 22 de janeiro foi enviada uma carta ao ministro de Presidência, Juan Ramón Quintana, na qual se pede uma solução.

No documento, foi pedido ao Governo 'a intervenção preventiva da polícia' para evitar choques.

Uma das dificuldades para resolver o conflito é que, em janeiro de 2007, a resolução de processos sobre delimitações departamentais foi suspensa, lembrou Fajardo.

Segundo o funcionário da Prefeitura, o Ministério de Mineração também demorou a resolver a polêmica sobre a posse da mina.

No entanto, um porta-voz do Ministério indicou nesta quarta-feira que este organismo não tem competência para resolver o caso, por se tratar de uma concessão de caráter privado.