Itália interdita fazendas para checar contaminação de mussarela

JB Online

ROMA - O ministério italiano da Saúde anunciou na quarta-feira a interdição de 83 fornecedores de leite depois de descobrir que quase um quinto dos produtores de mussarela de búfala vendem o produto com níveis excessivos de dioxinas cancerígenas.

O governo procura proteger um dos principais produtos da culinária italiana depois que o Japão e a Coréia do Sul proibiram as importações desse queijo. Para evitar mais danos o ministério determinou inspeções especiais para garantir a qualidade da mussarela de búfala.

O chanceler Massimo D'Alema disse que o alarme internacional é 'totalmente exagerado e injustificado'.

O Ministério da Saúde afirmou que as inspeções revelaram níveis de dioxinas 'moderadamente mais altos que o limite permitido pelos regulamentos da União Européia' na mussarela e no leite em 25 de um total de 130 laticínios.

Por isso, 83 fornecedores do leite foram interditados enquanto os exames estabelecem de onde veio o leite contaminado.