Sarkozy não descarta boicote a Jogos de Pequim

REUTERS

PARIS - O presidente francês, Nicolas Sarkozy, fez um apelo nesta terça-feira para que a China mostre responsabilidade ao tratar as tensões no Tibet e recusou-se a descartar um boicote aos Jogos Olímpicos de Pequim neste ano.

- Não fecho a porta para nenhuma opção, mas acho que é mais prudente reservar respostas para desdobramentos concretos da situação - disse Sarkozy quando questionado sobre um possível boicote.

- Todas as opções estão abertas e eu faço um apelo para o senso de responsabilidade das autoridades chinesas - disse.

Assim como outros governos ocidentais, a França tem rejeitado até o momento a idéia de boicotar os Jogos, mas o ministro francês de Relações Exteriores, Bernard Kouchner, pediu o fim "da repressão" chinesa aos protestos na região do Tibet.