Grã-Bretanha, Espanha e EUA expulsaram 20 mil brasileiros em 2006

JB Online

LONDRES - Pelo menos 21,9 mil brasileiros foram expulsos da Grã-Bretanha, da Espanha e dos Estados Unidos em 2006, de acordo com dados divulgados pela rede BBC. A soma inclui barrados nas fronteiras e deportados após um período de ilegalidade.

Metade desse total vem da Grã-Bretanha, que apresenta números anuais tanto para o total de barrados nos aeroportos quanto para o de deportados. Em 2006 (os dados mais recentes), 11,3 mil brasileiros foram mandados de volta, uma média de 31 brasileiros por dia. Desse total, 4,9 mil foram barrados nas fronteiras e 6,3 mil, deportados (cifra inclui um pequeno número que retornou voluntariamente).

O número de brasileiros barrados nos aeroportos espanhóis é ainda maior do que nos aeroportos britânicos. Em 2006, a Espanha impediu a entrada de cerca de 7,7 mil brasileiros.

O cálculo foi feito segundo estimativa da polícia espanhola que indica que 40% dos 19,2 mil barrados no aeroporto de Barajas, a principal porta de entrada na Espanha, vêm do Brasil.

As estatísticas oficiais espanholas, no entanto, oferecem uma visão limitada do fenômeno, já que não há dados sobre o número de brasileiros deportados após um período na ilegalidade.

O número total de deportados da Espanha - que inclui todas as nacionalidades - chegou a 99,4 mil em 2006. A Espanha é o único dos três países que já divulgou dados de 2007.

Com o endurecimento das leis em 2007 - que levou ao aumento de 62% no número de policiais nas fronteiras - a quantidade de brasileiros barrados foi ainda maior. Cerca de 9,7 mil brasileiros não conseguiram entrar em território espanhol e foram enviados de volta.

Já os Estados Unidos, por exigirem visto expedido no Brasil, não apresentam números expressivos de barrados em aeroportos nem divulgam tais estatísticas. Fornecem apenas o total de deportados, ou seja, ilegais descobertos em território americano e expulsos do país. Em 2006, o país devolveu 2.957 brasileiros, um número muito inferior ao do ano anterior, quando 32.112 foram removidos.

Segundo o Centre for Immigration Studies, com sede em Washington, essa diminuição se explica, entre outros fatores, por uma nova lei mexicana, aprovada em outubro de 2005, que prevê a exigência de vistos para várias nacionalidades, entre elas a brasileira.

Desanimados com a nova barreira, muito brasileiros que pretendiam entrar pela fronteira mexicana nos Estados Unidos, onde freqüentemente são presos e deportados, desistiram.

- É difícil saber por que certa nacionalidade apresentou uma redução tão expressiva de um ano para outro. Sabemos que o México era a principal via de acesso e supomos que o maior controle das autoridades mexicanas tenha reduzido o número de brasileiros que tentam cruzar a fronteira ilegalmente - explicou um porta-voz à BBC Brasil.

Outros países europeus, como a Itália, também são conhecidos destinos de brasileiros, mas apresentam números muito inferiores de barrados ou deportados. Na Itália, por exemplo, 683 brasileiros foram barrados em portos e aeroportos do país em 2006. O país também não fornece o número de deportados brasileiros.