Dengue faz companhia aérea portuguesa reforçar dedetização de aviões

Agência Brasil

LISBOA - A companhia aérea portuguesa TAP vai reforçar as rotinas de dedetização a bordo dos aviões que voam do Rio de Janeiro para Portugal, devido ao desenvolvimento do surto de dengue no estado.

A TAP, que tem vôos diários entre Lisboa e o Rio de Janeiro, decidiu assegurar que "em situação alguma, haverá transporte de mosquitos" nos seus aparelhos, pelo que será feita uma dedetização com spray na cabine, já com os passageiros acomodados, em todas as viagens a partir da cidade brasileira.

A dedetização é rotina em todos os vôos da companhia com origem na África. É "regular" nas ligações do Nordeste brasileiro e "ocasional" nas ligações com a Venezuela.

A empresa destaca que se trata de uma "medida adicional de prevenção", já que "não há, até ao momento, motivos que afetem a normalidade da operação da companhia para o Rio de Janeiro".

Por outro lado, a companhia garante que as tripulações de cabine estão "alertadas para eventuais sintomas apresentados por passageiros, devendo ser nestes casos adotadas as medidas previstas para estas situações".

A TAP aconselha os passageiros em viagem para o Rio que sigam as recomendações das autoridades competentes, como usar roupas que preferencialmente cubram braços, pernas, tornozelos e pés, aplicar repelente de insetos, manter janelas do quarto fechadas.

A Direção-Geral de Saúde emitiu algumas recomendações aos médicos do sistema de saúde português, como a necessidade de, perante suspeitas de infecção de dengue numa pessoa que tenha viajado ao Rio nos 14 dias anteriores, confirmar a doença por meio de análise sanguínea.

O organismo tem sempre destacado que a doença apenas se transmite através de um mosquito que não existe em Portugal e não de pessoa para pessoa.