Acordo de cooperação nuclear entre EUA e Índia continua sem prazo

Agência EFE

WASHINGTON - O ministro de Assuntos Exteriores indiano, Pranab Mukherjee, não quis dizer se o Governo de seu país chegará a um acordo sobre o tratado de cooperação nuclear com os Estados Unidos dentro dos prazos recomendadas por Washington.

Mukherjee se reuniu nesta terça-feira com o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, e com a secretária de Estado americana, Condoleezza Rice.

EUA e Índia esperavam ter fechado o acordo, símbolo da aliança estratégica entre os dois países, ao fim do ano passado, mas o pacto sofreu oposição de partidos políticos indianos.

Washington quer que a Índia chegue a um acordo antes do final de maio para que o calendário político americano permita aprovar o acordo nuclear no Congresso do país antes do fim da atual legislatura.

Em declarações à imprensa, Mukherjee afirmou que, 'neste momento, é difícil estipular um prazo no qual será possível completar o processo'.

- O assunto está sendo resolvido, mas pode exigir ainda mais tempo - acrescentou o ministro.

Bush e o primeiro-ministro indiano, Manmohan Singh, assinaram um pacto de cooperação nuclear em fevereiro de 2006 pelo qual os EUA forneceriam tecnologia atômica à Índia em troca de que o país asiático permita a inspeção de suas instalações nucleares civis por estrangeiros.

A Índia não é um país signatário do Tratado de Não-Proliferação Nuclear.

Os defensores do acordo afirmam que o documento é necessário para que a Índia possa fazer frente à sua crescente demanda de energia, enquanto os que se opõem ao pacto temem que dê origem a uma corrida armamentista na região.