Mais de 100 manifestantes pacifistas detidos em sede da Otan

REUTERS

BRUXELAS - Mais de 100 manifestantes pacifistas foram detidos neste sábado ao tentar forçar a entrada na sede da Organização do Tratado do Atlântico Norte na Bélgica, afirmou a polícia.

Policiais se confrontaram com cerca de 500 ativistas de vários países da Europa que se opõem a ação militar no Iraque e no Afeganistão e ao uso de armas nucleares.

Jatos de água foram usados para evitar que a maior parte do grupo conseguisse entrar no grande complexo de segurança localizado nos arredores de Bruxelas.

Pelo menos um manifestante foi levado para o hospital com ferimentos graves depois de cair sobre arame farpado, afirmou um porta-voz da polícia.

- Nós detivemos mais de 100 e eles estão sendo levados à corte para que seus casos sejam resolvidos rapidamente.

Uma autoridade da Otan afirmou que o complexo não foi violado. A Otan é uma aliança de defesa e segurança de 26 países da Europa e América do Norte com exércitos no Iraque, Afeganistão, Kosovo e Darfur.

Organizadores do protesto de sábado dizem que, sem a Otan, as guerras no Iraque e no Afeganistão não seriam possíveis.

- Hoje estamos próximos do quinto aniversário da guerra do Iraque e estamos protestando contra o envolvimento da Otan e, em particular, de alguns países europeus que estão se permitindo ser usados como centros militares - disse o pacifista Hans Lammerant.