Sarkozy reduzirá arsenal nuclear aéreo e pede desarmamento

Agência EFE

PARIS - O presidente francês, Nicolas Sarkozy, anunciou nesta sexta-feira a redução em um terço do componente aéreo do arsenal nuclear da França, e lançou à comunidade internacional propostas de desarmamento, como a abertura de negociações para proibir os mísseis terra-terra de curto e médio alcances com ogivas atômicas.

Em discurso em Cherbourg, no noroeste da França, por causa do lançamento de um novo submarino nuclear lança-mísseis, Sarkozy também pediu uma moratória 'imediata' sobre a produção de materiais atômicos militares.

O presidente francês também defendeu que todos os países ratifiquem o tratado de proibição dos testes nucleares, e que as potências atômicas desmantelem todas suas instalações de provas deste tipo.