Parlamento da Bulgária ratifica Tratado de Lisboa

Agência EFE

SÓFIA - O Parlamento búlgaro ratificou nesta sexta-feira, por grande maioria, o Tratado de Lisboa e transformou o país no sexto que adere a este convênio, assinado em dezembro passado pelos 27 membros da União Européia (UE).

O tratado, aprovado em substituição do fracassado projeto de Constituição da UE - rejeitado pelos eleitores franceses e holandeses em referendos em 2005 -, foi votado na Câmara búlgara com 199 votos a favor e 15 contra.

- O documento tornará a Europa mais forte e próxima aos cidadãos europeus - disse o primeiro-ministro da bulgária, Serguei Stanishev.

O Tratado de Lisboa abre as portas para que a UE supere o bloqueio institucional e entre em uma nova fase de desenvolvimento.

Caso consiga a ratificação do texto, de 250 páginas, pelos 27 países-membros da UE, o bloco terá personalidade jurídica própria para assinar acordos internacionais.

Mas, depois do receio dos franceses e holandeses deque a UE se transformasse em um 'Superestado', o texto evita qualquer referência direta à constitucionalidade, e nenhum artigo menciona símbolo algum da UE, como poderia ser uma bandeira ou hino nacional.