John McCain afirma que a situação no Iraque melhorou em 2007

Agência EFE

LONDRES - O candidato republicano à Casa Branca, John McCain, afirmou nesta quinta-feira em Londres que as operações militares no Iraque, que começaram há cinco anos, tiveram êxito e que a situação no país árabe melhorou muito em 2007.

McCain, acompanhado por membros da Comissão de Serviços Armados do Senado dos EUA, se reuniu com o primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, para discutir a situação no Iraque, assim como as recentes turbulências nos mercados financeiros.

No final do encontro, que aconteceu na residência oficial de Downing Street, o republicano ressaltou que, apesar de apoiar a operação dos EUA no Iraque, é o próprio Governo britânico que deve decidir por quanto tempo manterá suas tropas neste país.

- Acho que é uma decisão do Governo britânico e de seu povo. Aprecio muito o longo serviço e sacrifício dos militares britânicos tanto no Iraque como no Afeganistã - acrescentou McCain.

- Entendo que a opinião pública britânica deve ter sentido alguma frustração por nossa falta de progresso em algumas áreas - afirmou o americano.

De acordo com McCain, a Al Qaeda fugiu, mas ainda não está derrotada. Para ele, é preciso seguir treinando os militares iraquianos para conseguir uma situação estável no país árabe.

Além disso, o americano afirmou que os países com valores comuns devem trabalhar juntos para abordarem problemas como a mudança climática e disse que aplaude os esforços de Brown neste sentido.

McCain se reunirá ainda nesta quinta-feira em Londres com o líder do Partido Conservador britânico, David Cameron, antes de viajar para França, onde encontrará o presidente Nicolas Sarkozy.