Japão afirma que conflito no Tibete não afetará visita de Hu Jintao

Agência EFE

TÓQUIO - O vice-ministro de Assuntos Exteriores japonês, Mitoji Yabunaka, disse nesta segunda-feira que o conflito no Tibete não afetará a visita do presidente da China, Hu Jintao, em maio, e insistiu em que o Japão pede calma para conseguir uma resolução pacífica.

- O incidente não tem nada a ver com a visita ao Japão do presidente Hu Jintao, por isso não terá efeitos sobre ela - disse Yabunaka em declarações à imprensa publicadas pela agência 'Kyodo'.

Hu Jintao deve chegar ao Japão em 8 de maio, na primeira viagem de um presidente da China ao arquipélago japonês desde a de Jiang Zemin, em 1998.

O vice-ministro de Assuntos Exteriores disse que Tóquio primeiro deve analisar a informação sobre o que ocorreu na China, antes de decidir se a revolta ocorrida no Tibete estará na agenda a ser discutida durante a visita de Hu.