Papa pede auto-avalição dos fiéis do Domingo de Ramos

REUTERS

VATICANO - O papa Bento XVI pediu aos católicos que avaliem se os desejos mundanos corromperam sua fé ao comemorar o domingo de Ramos diante de uma multidão segurando ramos de palma e galhos de oliva.

Em uma cerimônia para comemorar a entrada triunfante de Cristo em Jerusalém uma semana antes de ser crucificado, Bento pediu aos fiéis que se lembrem que a ganância também é uma forma de idolatria que pode entrar em sua vida diária.

'A nossa fé está pura e aberta o suficiente', disse o papa, sentado em uma plataforma na frente da basílica de São Pedro, vestindo vermelho, dourado e branco. 'Deixamos os ídolos, através de vários meios, entrar no mundo de nossa fé?'

No terceiro domingo de Ramos de seu pontificado - João Paulo 2o morreu pouco depois da Páscoa de 2005 - Bento 16 liderou uma procissão de cardeais e bispos carregando ramos de palma na praça de São Pedro, dando início às celebrações.

O domingo de Ramos comemora o início da Semana Santa, sendo os oito dias anteriores ao domingo de Páscoa os mais intensos no calendário litúrgico da Igreja Católica Romana.

Na Quinta-Feira Santa o papa fará duas missas para lembrar a Santa Ceia de Cristo com seus apóstolos.

Na Sexta-Feira Santa ele realizará duas cerimônias para comemorar a paixão e morte de Cristo, incluindo a procissão da Via Crúcis pelas ruínas do Coliseu de Roma.

Ele então realiza uma missa na véspera da Páscoa e encerra a semana com as celebrações do Domingo de Páscoa na praça de São Pedro, quando dará a benção e a mensagem de Urbi et Orbi (para a cidade e o mundo).