EUA: Equipes de resgate buscam vítimas de acidente com guindaste

Agência EFE

NOVA YORK - Equipes de resgate e cães farejadores buscam neste domingo mais vítimas nos escombros do acidente ocorrido no último sábado em Nova York, quando um guindaste caiu em cima de um edifício residencial, deixando quatro mortos e 24 feridos.

Dentre os feridos, oito estão hospitalizados, incluindo três que permanecem em estado grave, explicaram as autoridades do Corpo de Bombeiros da cidade.

Entre os feridos se encontram também onze pessoas que prestaram os primeiros socorros às vítimas, segundo as fontes.

Três pessoas ainda estão desaparecidas, dois operários e uma mulher de Miami que visitava um apartamento do prédio que foi derrubado, explicou neste domingo em entrevista coletiva o prefeito de Nova York, Michael Bloomberg.

O guindaste, que caiu de uma altura equivalente a um edifício de 19 andares e se dividiu em pedaços menores durante sua queda, destruiu um prédio de quatro andares, causou danos a outros seis, e provocou a evacuação de doze imóveis, segundo a imprensa local.

As autoridades acreditam que os quatro mortos trabalhavam no edifício de apartamentos em construção.

O incidente, que também provocou danos em vários veículos, criou um autêntico caos na região de East Side, no leste de Manhattan, que ficou coberta por uma densa camada de pó.

Bloomberg qualificou o acidente como 'um dos piores da história da construção civil da cidade'.

- Não temos certeza do que aconteceu aqui - disse o prefeito, que acrescentou que os investigadores buscam determinar se o guindaste caiu por falha mecânica ou humana.

- É uma situação horrível, muito sangrenta. Há sangue nas ruas - disse David Paterson, que nesta segunda-feira tomará posse como novo governador de Nova York, após a renúncia, na última quarta-feira, de Eliot Spitzer, envolvido em um escândalo de prostituição.

Vários edifícios da região permaneceram fechados durante a noite, e alguns inquilinos se viram obrigados a buscar refúgio em um instituto de ensino médio da região.

Equipes de construção instalaram neste domingo um segundo guindaste para remover os escombros do acidente, e começaram a limpar a zona afetada.

O guindaste que caiu em cima do prédio residencial tinha que ser elevado no sábado para que os trabalhadores pudessem começar a trabalhar em uma nova obra do total de 43 projetadas, explicou a construtora.

Stephen Kaplan, um dos proprietários do Reliance Construction Group, assinalou que a companhia tinha terceirizado diferentes empresas para os trabalhos, e que não era responsável pelo guindaste, que pertenceria à New York Crane & Equipment Corp.

Vários inquilinos haviam se queixado sobre o local de construção, pois os empregados trabalhavam acima das horas permitidas e o edifício estava sendo construído rápido demais.

A Prefeitura tinha emitido 13 multas aos encarregados da construção nos últimos 27 meses, mas, segundo a imprensa, é um número normal para um projeto deste tamanho.

Inspetores examinaram na sexta-feira o guindaste, mas não encontraram qualquer anomalia.