Aviador alemão afirma ter derrubado avião de Saint-Exupéry

Agência EFE

PARIS - O alemão Horst Rippert, de 88 anos, afirmou ser o autor dos disparos que derrubaram o avião dirigido pelo autor francês Antoine de Saint-Exupéry em 1944 e cujo corpo nunca foi encontrado.

Ele fez a declaração ao jornal 'La Provence', que publica hoje o final dessa dúvida, graças ao trabalho de pesquisa realizado por dois franceses, um submarinista e um especialista na busca de aviões perdidos durante a Segunda Guerra Mundial.

Saint-Exupéry decolou em 31 de julho de 1944 de sua base na ilha da Córsega para uma missão de reconhecimento a bordo de um avião Lightning P38, mas nunca retornou.

Em 1998, um pescador descobriu entre suas redes uma pulseira que pertenceu ao autor de 'O Pequeno Príncipe' e, seis anos mais tarde, foram encontrados restos do avião em frente às costas de Marselha, mas o caso continuou sem esclarecimento.

- Podem parar de buscar. Fui eu quem matou Saint-Exupéry - disse Rippert quando foi localizado pelos pesquisadores franceses, segundo o jornal.

O piloto alemão estava há duas semanas de serviço no litoral sul da França quando, na manhã de 31 de julho de 1944, identificou um Lightning 38 e foi em direção à aeronave.

Segundo o relato que fez, Rippert seguiu o avião francês e lhe atingiu com vários disparos, após o que viu que caía sobre as águas, mas não preocupou em saber o que tinha acontecido com o piloto.

- Foi depois que soube que era Saint-Exupéry. Eu esperava que não fosse ele, porque em nossa juventude todos tínhamos lido seus livros e os adorávamos - disse o ex-piloto, que depois da Segunda Guerra Mundial foi jornalista da rede de televisão 'ZDF'.