UE se compromete a aprovar medidas contra mudança climática em 2008

Agência EFE

BRUXELAS - Os chefes de Estados e de Governo da União Européia (UE) reunidos no Conselho Europeu se comprometeram hoje a aprovar até o final do ano o início de medidas contra a mudança climática.

O objetivo da UE é 'manter seu papel como líder na luta contra a mudança climática', explicou o presidente rotativo do Conselho Europeu, o primeiro-ministro esloveno, Janez Jansa.

Jansa disse que a UE prestará 'atenção específica' à possível transferência de empresas para países com normas ambientais mais flexíveis, que teria um duplo efeito negativo: mais desemprego na Europa e mais emissões causadoras do efeito estufa em outros países.

A UE decidiu no ano passado reduzir em 20% suas emissões de CO2 até 2020 em relação ao níveis de 1990, e também que 20% de seu consumo de energia proceda de fontes renováveis daqui a 12 anos, e que os biocombustíveis representem 10% do consumo nessa data.

Os chefes de Estado e de Governo da UE se comprometem 'a concluir o pacote (de medidas) até o final do ano', afirmou Jansa na conferência final, após o Conselho Europeu de dois dias.

Os países-membros da UE marcaram o objetivo de que esses compromissos virem lei no final de ano, de modo que o Parlamento Europeu possa referendá-lo rapidamente e a UE possa ir com essas medidas à conferência em Copenhague de 2009, na qual será discutido um marco que sucederá o Protocolo de Kioto a partir de 2012.