Presidente eleito no Chipre gera expectativas de reunificação da ilha

Agência EFE

NICÓSIA - A escolha do comunista Dimitris Christofias como novo presidente do Chipre gerou grandes expectativas sobre uma possível reunificação da ilha, dividida desde a invasão turca de 1974.

O principal diário greco-cipriota 'Politis' deu como manchete a frase 'Mudança histórica com mandato de solução', acrescentando ainda que o resultado das eleições de ontem demonstra "a vontade dos cipriotas de reunificar a ilha'.

O líder turco-cipriota, Mehmet Ali Talat, já felicitou Christofias e expressou sua vontade de encontrar-se com o novo presidente, o que, segundo a imprensa local, poderia acontecer nos próximos dias.

Em declarações à imprensa do norte do Chipre, Talat disse que 'a parte turco-cipriota está pronta para discutir e deseja uma solução', a qual, precisou, deve 'ser aceita por ambas partes' em referendos para cada uma das partes.

Christofias, líder histórico do Partido Comunista Refundado do Chipre (AKEL), ganhou ontem o segundo turno das eleições presidenciais com 53,4% dos votos, contra 46,7% de seu rival, o conservador Ioannis Kassoulides.

O novo presidente falou ontem à noite em Nicósia, a capital dividida do país, de uma 'luta comum para reunificar nossa terra, para que sejamos nós, greco-cipriotas e turco-cipriotas, os donos de nossa pátria, sem intervenções estrangeiras'.

- Esta vitória não é só do AKEL, mas de todos nós. Encontraremos muitas dificuldades. Trabalhamos coletivamente e com unidade - assegurou Christofias em discurso após sua vitória eleitoral.

Também as primeiras reações vindas do exterior foram otimistas, sobretudo por parte da Comissão Européia e dos EUA.

O presidente da Comissão Européia, José Manuel Durão Barroso, encorajou o presidente eleito a aproveitar 'sem demoras esta oportunidade para iniciar as negociações com o líder da comunidade turco-cipriota sob os auspícios da ONU, buscando um acordo'.

Por sua parte, o subsecretário de Estado americano, Matthew Bryza, expressou hoje a esperança de seu Governo em conseguir em breve 'uma solução integral que reunifique a ilha como uma federação bicameral', justo o modelo de Estado que Christofias defende há anos.

A Turquia, o único país que reconhece a autoproclamada 'República Turca do norte do Chipre', não se pronunciou por enquanto sobre a vitória de Christofias.