Ativistas do Greenpeace são detidos após subir em avião em Londres

Agência EFE

LONDRES - Os ativistas do Greenpeace que nesta segunda-feira subiram em cima da fuselagem de um avião no Aeroporto de Heathrow, em Londres, foram detidos pela Polícia, informou o operador aeroportuário BAA.

Os manifestantes, que faziam protesto contra os planos de expansão do aeroporto londrino e conseguiram burlar as medidas de segurança do terminal 1 de Heathrow, permanecem na delegacia do aeroporto, disse uma porta-voz de BAA.

A manifestação terminou às 8h de Brasília, pouco mais de uma hora depois de os ativistas subirem na fuselagem de um Boeing 777 da British Airways (BA), que tinha aterrissado em Heathrow após um vôo vindo da cidade de Manchester, norte da Inglaterra.

Os integrantes da organização ambientalista cobriram a cauda do aparelho com um cartaz dizendo "Emergência climática - Não a uma terceira via", em referência aos planos para construir uma nova pista em Heathrow.

Os manifestantes - duas mulheres e dois homens - esperaram que todos os passageiros desembarcassem para subir no aparelho, depois de conseguir violar as medidas de segurança.

A manifestante Anna Jones, de 27 anos, disse nesta segunda-feira, em declarações à imprensa britânica, que decidiu subir no Boeing porque o planeta e sua população estão em perigo.

-A mudança climática pode ser combatida, mas não quase duplicando o tamanho do maior aeroporto do mundo-, acrescentou Jones.

-Os cientistas dizem que temos cem meses para reduzir as emissões (de dióxido de carbono), portanto, estamos aqui para deixar claro e dizer a Gordon Brown (primeiro-ministro do Reino Unido) que sua nova pista não deve e não será construída -, completou.