Belgrado volta à calma após tragédia que matou e feriu 150

Agência EFE

BELGRADO - A calma voltou a reinar em Belgrado após os incidentes da última quinta-feira, em protestos contra a independência do Kosovo, que causaram a morte de uma pessoa e deixaram outras 150 feridas.

O corpo carbonizado de uma pessoa ainda não identificada foi encontrado no interior da Embaixada dos Estados Unidos, que foi invadida e parcialmente queimada por um grupo de manifestantes.

Um porta-voz do Departamento de Estado americano disse em Washington que todo o pessoal americano da Embaixada estava bem, mas que não podia assegurar o mesmo do pessoal local da legação.

Os manifestantes ficaram feridos após o choque com a Polícia, que atuou para conter os grupos de jovens que atacaram várias embaixadas em Belgrado, de países que reconheceram diplomaticamente a independência do Kosovo, como EUA, Bélgica, Croácia e Turquia.

Também foram destruídas as vitrines de diversas lojas e da cadeia americana de fast-food McDonald's em Belgrado, além de outros restaurantes, cafés, filiais de bancos estrangeiros e diversas instalações públicas.

Segundo dados da emissora de televisão 'B92', ainda não confirmados oficialmente, mais de 100 pessoas foram detidas pelos distúrbios em Belgrado.

O diretor da Polícia, Milorad Veljovic, declarou que 'a situação em Belgrado já era calma no começo da noite, e que todos os participantes dos protestos haviam sido dispersados'.

O Ministério do Interior anunciou para esta sexta-feira um comunicado com detalhes sobre os incidentes de ontem em Belgrado.