Tropas americanas matam dois supostos líderes da Al Qaeda no Iraque

Agência EFE

BAGDÁ - Tropas americanas mataram dois supostos líderes da rede terrorista Al Qaeda na província de Salah ad-Din, ao norte de Bagdá, informaram hoje fontes policiais.

Abu Noh al-Soudi, chefe da Al Qaeda na cidade de Samarra e arredores, e seu assistente Abu Asem al-Yazaeri, foram mortos em uma emboscada colocada pelas forças americanas na área de Al-Rekat, 10 quilômetros ao leste de Samarra, disseram as fontes.

Os corpos dos dirigentes extremistas foram levados para uma base militar americana, afirmaram os porta-vozes, que não precisaram quando Soudi e Yazaeri morreram.

Além disso, dois policiais ficaram feridos devido à explosão de uma bomba na passagem de uma patrulha policial na praça de Al-Qahtan, no oeste da capital iraquiana, disseram as fontes, que acrescentaram que o atentado destruiu um carro.

Além disso, quatro pessoas de uma mesma família ficaram feridas em um ataque que teria sido lançado por combatentes da Al Qaeda contra a casa das vítimas, na cidade de Al-Rutba, província de Al-Anbar, no oeste do Iraque.

As fontes disseram que essa família foi atacada porque o pai trabalha na Polícia local.

Os membros da Polícia e do Exército iraquianos são alvo freqüente da resistência e dos grupos terroristas, que consideram que colaboram com as tropas de 'ocupação' americanas.