Reino Unido entrega à Espanha marroquino envolvido no 11 de Setembro

Agência EFE

MADRI - O Reino Unido entregou hoje à Espanha o marroquino Farid Hilali, solicitado em relação aos atentados cometidos em 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos, confirmou a Scotland Yard.

Hilali, de 39 anos, partiu para território espanhol da base da Força Aérea Britânica (RAF) em Brize Norton, nos arredores de Londres, informou a Scotland Yard, sem dar detalhes sobre o tipo de vôo no qual o suspeito deixou o país.

O marroquino foi extraditado depois que, em 30 de janeiro, os juízes da Câmara dos Lordes, máxima instância judicial britânica, deram razão às autoridades espanholas.

Os juízes lordes avaliaram o recurso que a Espanha apresentou contra uma decisão do Tribunal Superior de Londres, que concedeu em abril de 2007 uma ordem de habeas corpus para o marroquino, por considerar que sua detenção foi arbitrária e injustificada.

A Espanha baseou seu pedido de extradição em uma suspeita de que Hilali telefonou para Imad Eddin Barakat Yarkat, conhecido como Abu Dahdah, cérebro da célula da Al Qaeda desarticulada na Espanha, semanas antes dos ataques de 11 de Setembro, que causaram mais de 3.000 mortos.

Em fevereiro de 2007, Hilali solicitou sua liberdade no Tribunal Superior de Londres, depois que a defesa considerou ilegal e arbitrário manter o suspeito preso após a decisão de junho de 2006 do Tribunal Supremo da Espanha, que reduziu de 27 para 12 anos a pena de prisão imposta pela Audiência Nacional a Abu Dahdah.