Equador não descarta erupções maiores do vulcão Tungurahua

Agência EFE

QUITO - O diretor do Instituto Geofísico do Equador, Hugo Yepes, não descartou nesta sexta-feira a possibilidade de o vulcão Tungurahua, no Centro andino do país, apresentar erupções maiores que as registradas nos últimos dias e que obrigaram centenas de pessoas a se retirar para localidades próximas.

Yepes disse que o vulcão apresenta agora uma série de erupções, devido à grande pressão interna do gás que há no interior do monte.

Ele afirmou que, como resultado da saída desse material, o vulcão expele rochas muito grandes, que alcançam entre 500 e mil metros acima do nível da cratera, que 'tem cerca de 250 metros de comprimento', assinalou.

- Não podemos, de maneira nenhuma, descartar a possibilidade de erupções maiores, como as que aconteceram em 2006 - disse Yepes na rede de televisão 'Ecuavisa', ao afirmar que as atuais são "medianamente explosivas'.

O diretor do Instituto Geofísico reiterou que o vulcão 'tem um sistema interno de muita pressão' e que, por isso, não pode descartar novas e maiores ações dele, motivo pelo qual esclareceu que é melhor estar preparado para a eventualidade.