Lula e Sarkozy querem superar discurso e começar associação na prática

Agência EFE

PARIS - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o chefe de Estado francês, Nicolas Sarkozy, desejam superar o discurso que tem marcado a relação entre os dois e criar uma verdadeira associação estratégica "na prática", disseram nesta quinta-feira fontes em Paris. Lula e Sarkozy se encontrarão nesta terça-feira em Saint-Georges-de-l'Oyapock, na Guiana Francesa, para reforçar esse desejo de aproximação econômica, política e cultural.

Sarkozy viajará na segunda-feira à Guiana Francesa e se deslocará para Saint-Georges-de-l'Oyapock, às margens do rio Oiapoque, na fronteira com o Amapá. Segundo fontes francesas, Sarkozy receberá Lula no porto, já que Lula chegará de barco e, após uma reunião, os dois darão uma entrevista coletiva e almoçarão juntos. Os dois presidentes já tinham se visto em Nova York há alguns meses e marcaram esse encontro para estimular um vínculo que até agora não passou de discurso.

Sarkozy expressará seu apoio ao pedido do Brasil para ingressar no Conselho de Segurança das Nações Unidas e a uma ampliação do G-8 com o objetivo de abrir espaço para as economias emergentes. Segundo funcionários franceses, Paris já considera o Brasil como um ator importante em matéria de segurança mundial e de globalização e agora "trata-se de tornar o Brasil uma prioridade em uma região como a América Latina, como nunca foi para a França".

De concreto, está previsto a celebração em 2009 do 'Ano da França no Brasil', depois que a cultura brasileira foi protagonista de numerosas atividades em várias cidades francesas em 2005. As fontes não quiseram antecipar outras medidas concretas que serão acordadas em Saint-Georges-de-l'Oyapock, apesar de se conhecer um projeto de construção de uma ponte que ligará a Guiana Francesa ao Brasil. A ligação permitirá o aumento de todos os tipos de troca entre as localidades próximas, apesar de já existir um grande fluxo de imigração ilegal procedente do Brasil.

A Polícia francesa possui um contingente na região para fazer frente à imigração ilegal assim como ao tráfico de combustível e à atividade clandestina de garimpeiros de ouro e de pescadores. Outro assunto que constará na agenda da conversa entre Lula e Sarkozy será a energia, já que a França apóia a liderança brasileira em biocombustíveis e, em troca, poderia fornecer experiência em outros tipos de fontes.

As fontes não confirmaram se a nova mulher de Sarkozy, Carla Bruni, virá na delegação francesa dizendo que a composição da comitiva ainda não foi completamente definida, mas afirmaram que haverá vários ministros. Está prevista para o final do ano a realização de uma cúpula entre a União Européia (UE) e o Brasil, e é provável que Sarkozy aproveite a ocasião para uma visita oficial.