Após luto, oposição volta à campanha no Paquistão

Agência AFP

PAQUISTÃO - Milhares de pessoas se reuniram nesta quinta-feira diante do mausoléu de Benazir Bhutto no sul do Paquistão para marcar o 40º e último dia de luto pelo assassinato no final de dezembro da líder opositora, informou um jornalista da AFP.

Este dia de recolhimento e oração marcará o retorno à campanha eleitoral de seu movimento, o Partido do Povo Paquistanês (PPP), a apenas 11 dias das eleições legislativas e provinciais previstas para 18 de fevereiro.

O viúvo de Bhutto, Asif Alí Zardari, co-presidente do PPP, deverá realizar um discurso de retorno à campanha.

A ex-primeira-ministra paquistanesa e principal líder da oposição ao presidente Pervez Musharraf, foi assassinada no dia 27 de dezembro ao término de um ato eleitoral em um atentado suicida na cidade de Rawalpindi, nos arredores de Islamabad.

Os violentos distúrbios que eclodiram após seu assassinato provocaram o adiamento das eleições, inicialmente previstas para 8 de janeiro, e a suspensão da campanha eleitoral do PPP durante os 40 dias de luto.