Doze jornalistas são ameaçados de morte no Quênia

Agência EFE

NAIRÓBI - Pelo menos 12 jornalistas quenianos foram ameaçados de morte no último mês, segundo o jornal The Nation. As mensagens, enviadas aos jornalistas através de torpedos ou e-mail, foram dirigidas a editores e redatores de vários veículos de comunicação.

As ameaças estão assinadas pelos Mungiki, seita violenta pertencente à etnia dos quicuios, em alguns casos, ou por um grupo formado por membros da etnia nandi.

Os quicuios, grupo ao qual pertence o presidente Mwai Kibaki, apóiam geralmente o partido governamental, enquanto os nandi, em sua maioria, são partidários da oposição.

Entre os jornalistas ameaçados estão o editor do jornal The Nation, Joseph Odindo, o editor da rede de televisão KTN, Linus Kaikai, e o redator Kipkoech Tanui, do Standard.

Segundo o artigo, as ameaças enviadas pelos nandi acusam os jornalistas de terem "traído" sua comunidade.