Abbas descarta diálogo com Hamas

Agência EFE

CAIRO - O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, disse hoje no Cairo que 'não haverá diálogo algum com o Hamas' e qualificou este grupo islâmico de "ilegítimo e golpista'.

Abbas fez estas declarações em entrevista coletiva depois de se reunir com o presidente egípcio, Hosni Mubarak, para abordar a situação após a abertura da fronteira entre Egito e Gaza através da passagem de Rafah.

- O Hamas não é um grupo legítimo, mas golpista. Ninguém que respeite a si mesmo aceita a existência de uma parte ilegítima, nem dialoga com ela - afirmou o presidente da ANP.

- Para nós, o que importa é o bem do povo palestino. Se eles (Hamas) também se importam, que cumpram os acordos assinados - acrescentou Abbas, referindo-se ao pacto assinado em 2005 entre a ANP, a União Européia, Israel e Egito sobre a fronteira entre este último país e a Faixa de Gaza.

Nesse acordo, assinado após a retirada israelense de Gaza, em setembro daquele ano, Israel aceitou o envio de observadores da UE para supervisionar a fronteira através de câmeras nas passagens.

- Qualquer diálogo com o Hamas será inútil, a menos que abandonem seu golpe de Estado - afirmou Abbas.

O grupo islâmico controla Gaza desde junho de 2007, após confrontos com forças da ANP.