Postos de Gaza rejeitam pouco combustível fornecido por Israel

Agência EFE

GAZA - Os postos de gasolina da Faixa de Gaza estão rejeitando o pouco combustível fornecido por Israel, ao considerar ridículo um fluxo que não cobre nem 10% das necessidades do território, disse hoje um dos representantes do setor.

A maioria dos postos de gasolina de Gaza optou pelo fechamento, enquanto aqueles que ficaram abertos dependem da gasolina comprada no Egito, desde que na quarta-feira passada milicianos do Hamas abriram buracos na cerca fronteiriça entre os dois territórios, disse o subdiretor do sindicato de donos de postos de gasolina de Gaza, Mahmoud al-Jozendar.

Jozendar disse que o combustível israelense 'representa menos de um décimo' das necessidades da Faixa de Gaza, ou seja, 50.000 litros de gasolina nos últimos doze dias, quando o consumo diário em condições normais supera os 120.000 litros diários.