Bento XVI diz que caridade deve ser feita em segredo, sem alarde

Agência EFE

CIDADE DO VATICANO - A ajuda aos necessitados tem que ser feita em segredo e não pode se transformar em uma maneira de chamar a atenção, disse o papa Bento XVI em sua mensagem para a Quaresma, publicada hoje pelo Vaticano e que fala da prática de dar esmolas.

- Dar esmola tem que ser um segredo, e não se deve alardear as boas ações próprias - escreve o papa, acrescentando que a caridade não deve ser uma maneira de chamar a atenção.

Adverte que, na sociedade moderna da imagem, é preciso estar muito atento, já que a tentação de fazer caridade pela aparência é colocada continuamente.

Bento XVI acrescenta que, 'se ao cumprir uma boa ação não temos como finalidade a glória de Deus e o verdadeiro bem de nossos irmãos mais aspiramos a satisfazer um interesse pessoal ou simplesmente obter a aprovação dos outros, nos colocamos fora da ótica evangélica'.

O pontífice conclui sua mensagem desejando que os fiéis levem adiante a 'batalha espiritual' da Quaresma, 'armados com a oração, o jejum e a prática da esmola'.