Ban Ki-moon diz que situação no Quênia é inaceitável

Agência AFP

KIGALI - O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, que nesta terça-feira se encontrava em Ruanda, considerou que a situação no Quênia é 'inaceitável' e declarou estar 'profundamente preocupado' com a onda de violência que deixou mais de mil mortos no último mês.

- Estou profundamente preocupado com a continuação da violência. É uma situação inaceitável - declarou aos jornalistas ao término de um encontro com o presidente ruandês, Paul Kagame.

- Acompanho muito de perto a situação. Já falei com o presidente Mwai Kibaki e com o líder da oposição, Raila Odinga - afirmou.

- Esta manhã conversei com meu antecessor Kofi Annan - acrescentou.

O ex-secretário-geral da ONU Kofi Annan tenta há uma semana, como mediador da União Africana (UA) em Nairóbi, solucionar a crise no Quênia após as eleições de 27 de dezembro.

Ban Ki-moon afirmou que discutirá a situação no Quênia com os líderes africanos em Adis Abeba, onde na quinta-feira começa uma cúpula da UA, 'para ver como a UA e a ONU podem trabalhar conjuntamente' para tentar resolver a crise.