Militares abandonam serviço devido à alta exigência das Forças Armadas

Agência EFE

LONDRES - Muitos militares britânicos com experiência estão abandonando o serviço devido à alta exigência das Forças Armadas em países como o Afeganistão e Iraque, adverte um relatório divulgado hoje pelo Comitê de Defesa do Parlamento.

É 'inaceitável' que o pessoal militar não receba descanso suficiente, os orçamentos parecem estar fora de controle devido ao aumento do custo dos equipamentos militares, e há uma deterioração da moral entre os soldados, acrescenta o documento.

O comitê adverte também que há problemas para recrutar pessoal no Exército e na Real Força Aérea (RAF).

Acrescenta que as forças operaram acima do nível de recursos que receberam em sete dos últimos oito anos, por isso os militares estão abandonando as Forças Armadas.

- Estamos preocupados, porque há sinais da retirada voluntária em nossas Forças Armadas, em particular no Exército - ressalta no documento elaborado pelos deputados.

O relatório indica que o custo estimado de um submarino Astute e de um destróier tipo 45 disparou desde março de 2006.

O presidente do comitê, James Arbuthnot, disse que a 'contínua pressão sobre o pessoal de nossas Forças Armadas pode ter um impacto sobre a retenção (de soldados), e há sinais preocupantes de um aumento da saída antecipada no Exército'.

"O Exército, a Marinha e a RAF não pode podem fazer o que é necessário, porque há pessoas que vão embora, e isso é um sinal de que a moral está caindo', acrescentou Arbuthnot.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais