Chefe de Estado italiano inicia hoje consultas com grandes partidos

Agência EFE

ROMA - O presidente da República italiana, Giorgio Napolitano, continua nesta segunda-feira as consultas com os líderes políticos após a renúncia do primeiro-ministro, Romano Prodi, e hoje começará a receber os representantes dos partidos com maior representação.

Napolitano retoma as consultas e receberá nesta segunda-feira os parlamentares da oposição, da Liga Norte, da União de Democratas cristãos e de Centro (UDC) e Aliança Nacional, assim como a Refundação Comunista.

Ele terá que decidir se dissolve o Parlamento e convoca eleições nos próximos meses ou se nomeia um Governo de transição com a incumbência de reformar o sistema eleitoral.

No sábado passado, o presidente da República italiana se reuniu com representantes de dez pequenos partidos, dos quais seis se mostraram favoráveis a um Governo de transição, três a convocar novo pleito e um a dar uma nova oportunidade a Prodi.

Às vozes dos partidos políticos em favor de um Governo técnico de transição se somaram outras institucionais, como as dos presidentes do Senado, Franco Marini, e da Câmara dos Deputados, Fausto Bertinotti.

As grandes legendas também estão divididas e assim o expressarão, entre esta segunda-feira e amanhã, ao chefe de Estado.

A Liga Norte, Aliança Nacional e Forza Itália pedem novas eleições e inclusive o ex-presidente do Governo Silvio Berlusconi, que verá amanhã Napolitano, pressionou a favor das eleições ao anunciar que, se não forem convocadas, 'milhões de pessoas irão pedí-las a Roma'.

O líder da UDC, Pier Ferdinando Casini, já antecipou que expressará nesta segunda-feira a Napolitano seu pedido de um Governo de transição, da mesma forma que o secretário de Refundação Comunista, Franco Giordano.