Polícia aumenta recompensas por chefes das Farc

Agência EFE

BOGOTÁ - A Polícia da Colômbia reforçou o programa de recompensas pela captura dos chefes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e começou a distribuir cartazes com o valor dos pagamentos e as fotos de 87 rebeldes, entre eles o chefe do grupo, conhecido como 'Manuel Marulanda'.

Fontes policiais indicaram que serão distribuídos seis cartazes diferentes nos quais são oferecidos 5 bilhões de pesos (US$ 2,5 milhões) por cada chefe das Farc.

Nos cartazes aparecem 'Manuel Marulanda' (ou 'Tirofijo"), de 77 anos, cujo nome verdadeiro é Pedro Antonio Marín, e outros membros do 'secretariado', a cúpula do grupo.

Entre eles se destacam Guillermo Sáenz Vargas, 'Alfonso Calo"; Luis Édgar Devia, 'Raúl Reyes"; Luciano Marín, 'Ivan Márquez"; Rodrigo Londoño, 'Timochenko', e Jorge Briceño, 'Macaco Jojoy'.

Calcula-se que as Farc, criadas em 1964, tenham 17 mil integrantes distribuídos em 50 facções por grande parte do território colombiano.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais