Carolina do Sul começa a votar em apertada disputa democrata

Agência EFE

WASHINGTON - Os eleitores da Carolina do Sul (Estados Unidos) começaram esta manhã a votar nas primárias democratas, uma apertada disputa que mostrará pela primeira vez a opinião de um estado sulista e de maioria afro-americana.

Em um dia frio, com 8 graus Celsius de máxima, e com neve e chuva em boa parte do Estado, as urnas abriram no começo da manhã para que os eleitores pudessem escolher um entre os três pré-candidatos democratas à Casa Branca.

O favorito é o senador afro-americano Barack Obama, que, pela primeira vez nesta campanha, apelou na Carolina do Sul para o voto negro.

Segundo os observadores, Obama, a quem as pesquisas concedem uma intenção de votos de 41% na Carolina do Sul, continuará com esta estratégia em outros Estados do sul do país, como Geórgia e Alabama.

A senadora Hillary Clinton está em segundo nas pesquisas, com 25% dos votos. Por isso, a ex-primeira-dama decidiu se concentrar em outros Estados onde tem mais possibilidades, como Nova York, Nova Jersey e Pensilvânia, e deixou seu marido, Bill Clinton, fazendo campanha na Carolina do Sul.

Nos últimos dias, a campanha subiu de tom devido à troca de acusações entre Obama e o ex-presidente americano, o que levou o senador a afirmar que não sabia com quem Clinton estava competindo nestas eleições.

O senador John Edwards parte na Carolina do Sul com 19% dos votos, apesar de ter investido uma grande quantidade de dinheiro e de tempo em seu Estado natal, onde espera ser uma surpresa.

O partido republicano realizou as primárias neste Estado no sábado passado, quando o senador do Arizona John McCain saiu vitorioso.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais