Papa defende que futebol seja exemplo de honestidade para os jovens

JB Online

CIDADE DO VATICANO - O Papa Bento XVI defendeu nesta quarta-feira que o jogo de futebol sirva como exemplo de honestidade e fraternidade, especialmente para os jovens.

Joseph Ratzinger expressou o desejo durante a saudação aos seis mil fiéis que hoje foram à sala Paulo VI do Vaticano, onde o Pontífice celebrou a audiência geral das quartas-feiras.

"Que o jogo de futebol possa ser sempre veículo de educação dos valores de honestidade, solidariedade e fraternidade, especialmente entre as gerações jovens', declarou na saudação aos peregrinos de língua italiana, entre os quais havia uma equipe da série D da liga italiana.

Bento XVI fez uma longa pregação sobre a vida de Santo Agostinho e anunciou que ele será o tema de seus próximos sermões na audiência.

O Papa convidou os seguidores do Santo argelino a 'imitar a confiança de Santo Agostinho em Deus' e a acolher 'a sua intercessão'.

"Santo Agostinho deixou uma marca muito forte na cultura Ocidental e no mundo', disse Ratzinger, antes de assegurar que suas "Confissões' representam um modelo único para a literatura ocidental, inclusive a moderna.

Lembrou que, a princípio, Santo Agostinho 'não se sentia chamado à via pastoral', mas pensava que devia estar apenas a serviço da verdade.

O Papa destacou que depois o Santo 'compreendeu que o chamado de Deus era para ser pastor e levar a verdade aos outros'.