Pais de Madeleine negam negociação para filme

REUTERS

LONDRES - Os pais da menina britânica Madeleine McCann, que desapareceu em maio de 2007 no sul de Portugal, negaram relatos de que estariam planejando transformar seu drama em um filme.

- Podemos negar categoricamente que estejamos considerando um filme sobre a desaparição de Madeleine. Isso é simplesmente inverídico - disse Gerry, o pai, em seu blog.

A menina sumiu pouco antes de completar quatro anos, quando a família passava férias na praia da Luz, no Algarve. Os pais chegaram a ser tratados como suspeitos pela polícia portuguesa.

Na quarta-feira, vários tablóides ingleses disseram que os McCanns esperavam que um filme ajudasse nas buscas e angariasse dinheiro para pagar os detetives particulares que foram contratados.

As reportagens diziam que os 1,2 milhão de libras arrecadados em doações já praticamente se esgotaram, e que Clarence Mitchell, porta-voz do casal McCann, confirmou os encontros com produtores de cinema.

- Parte da cobertura da imprensa hoje esteve no seu pior nível desde que Kate e eu fomos declarados 'arguidos' - disse Gerry McCann no seu blog, usando a palavra portuguesa para os indiciados.

- Como foi declarado hoje por Clarence, houve uma discussão preliminar entre uma agência produtora e um representante de Kate e eu para discutir a possibilidade de um documentário sobre as questões que enfrentamos desde que Madeleine foi raptada.

Ele disse que o casal já foi procurado por 'um grande número de veículos da mídia a respeito de uma miríade de projetos', dos quais só uma pequena parcela poderá ir adiante.

- Cada proposta é considerada com base em se provavelmente terá um efeito positivo, seja direta ou indiretamente, na busca por Madeleine.