Espanha detém membros da ETA acusados de atentado a aeroporto

Agência EFE

MADRI - O ministro do Interior espanhol, Alfredo Pérez Rubalcaba, afirmou nesta quarta-feira que os dois membros da ETA detidos no domingo são suspeitos de terem cometido o atentado contra o aeroporto de Barajas, em Madri, em dezembro de 2006, no qual morreram dois equatorianos.

Segundo o ministro, Igor Portu Jaurarena e Martín Sarasola são considerados autores materiais do atentado no aeroporto de Barajas.

Um terceiro membro do grupo suspeito do ataque, Mikel Sansebastián, está foragido.

Os dois acusados foram detidos no domingo em um dispositivo de controle da Guarda Civil, no municipal de Arrasate.

No momento de sua detenção, os dois jovens - que não tinham sido fichados até agora pelas forças de segurança do Estado - estavam com dois revólveres.

Por causa de sua detenção, as forças de segurança espanholas encontraram dois esconderijos da organização terrorista, em um dos quais, situado na localidade de Sabiñánigo, em Huesca (nordeste), os terroristas escondiam 125 quilos de componentes para a fabricação de bombas.