Operação Céu Aberto: Forte esquema de segurança para receber Bush

Agência AFP

JERUSALÉM - Cerca de 11 mil policiais, centenas de agentes civis, além da equipe do Serviço Secreto americano, estão preparados para a operação 'Céu Aberto' - nome em código da visita de George W. Bush a Israel.

- Colocamos nas ruas o maior dispositivo de segurança desde a visita do papa João Paulo II em 2000 - afirmou o porta-voz da polícia, Micky Rosenfeld, durante uma entrevista coletiva.

No total, são 10.460 policiais destacados a partir da madrugada de quarta-feira em Jerusalém e ao longo da estrada que liga a Cidade Santa a Tel Aviv (via aeroporto Ben Gourion) onde o Air Force One, o avião presidencial americano, deve pousar no mesmo dia às 11h55 locais (7h55 de Brasília).

Este trecho será completamente interditado durante a passagem das aproximadamente 20 limusines blindadas vindas de Washington que constituirão o comboio oficial.

- Centenas de policiais e agentes serão utilizados nos diferentes setores envolvidos com a visita presidencial - detalhou Micky Rosenfeld.

- Todos os serviços de intervenção e de informação serão mobilizados no mais alto nível para a operação Céu Aberto - disse ele.

Eles serão protegidos pelos 250 agentes americanos do Serviço Secreto, a segurança dos presidentes americanos, 150 conselheiros securitários e 200 outros agentes de diferentes serviços de segurança, igualmente enviados por Washington para a ocasião e ainda os 15 cães farejadores detectores de explosivos.

Durante a operação Céu Aberto o céu será encoberto com balões de observação, helicópteros da polícia, enquanto que aeronaves israelenses escoltarão o "Air Force One" em sua fase de aproximação a Israel.

- Mas não temos nenhuma informação particular que diga respeito a uma ameaça relativa a esta visita, a primeira de um presidente americano a Israel desde a de Bill Clinton em 1998 - ressaltou uma autoridade do serviço de segurança israelense.

O Air Force One vem acompanhado de dois aviões Galaxy, além do helicóptero presidencial Marine One, de quatro helicópteros Chinook e de um transportador de tropas que levará também os cinco cozinheiros da Casa Branca e 50 membros do pessoal de Bush.

A cidade será paralisada por barreiras e ruas inteiras serão fechadas à circulação, notadamente as que passam diante do hotel Rei David onde ficarão hospedados Bush e sua comitiva. Atiradores de elite assumirão postos em telhados por toda a cidade.