Sarkozy oferece ao Egito colaboração da França em energia nuclear

Agência EFE

PARIS - O presidente francês, Nicolas Sarkozy, afirmou que seu país está disposto a colaborar com o Egito na área de energia nuclear para uso pacífico, segundo uma entrevista ao jornal oficial egípcio "Al-Ahram", publicada neste sábado.

Sarkozy deu a entrevista em Sharm el-Sheikh, no litoral do Mar Vermelho, onde passa as férias de fim de ano com sua namorada, a cantora e ex-modelo Carla Bruni. Amanhã, ele inicia uma visita oficial ao Egito.

- É normal que o Egito tenha planos para a construção de instalações nucleares. A França, que dispõe de uma longa experiência neste campo, está disposta a colaborar - afirmou Sarkozy.

O presidente francês, que passou três dias em Luxor antes de viajar a Sharm el-Sheikh, se disse feliz por estar no Egito.

- "Gosto muito do país e tive mais uma oportunidade de passar aqui momentos inesquecíveis. O Egito tem uma riqueza histórica e cultural única no mundo, além da simpatia e grande hospitalidade do povo - elogiou.

Quanto às relações econômicas, Sarkozy disse que seu país "se transformará em breve no maior investidor europeu no Egito".

O fabricante francês de materiais de construção Lafarge comprará a companhia egípcia Orascom Cement por 8,8 bilhões de euros (US$ 11,8 bilhões).

Em relação ao conflito do Oriente Médio, Sarkozy opinou que a solução permanente para o conflito palestino-israelense "passa por uma paz justa, com dois Estados vivendo juntos, em segurança e com fronteiras reconhecidas".

- Sou amigo dos Estados Unidos e de Israel, mas isso não quer dizer que sempre compartilho as suas opiniões. Antes de mais nada, sou amigo da paz - acrescentou o presidente francês.