Bhutto morreu após ser baleada na cabeça, diz assessora

REUTERS

KARACHI, PAQUISTÃO - A líder oposicionista paquistanesa Benazir Bhutto, assassinada na quinta-feira, foi baleada na cabeça, disse neste sábado uma assessora que preparou o corpo de Bhutto para o funeral. A declaração vai contra uma teoria do governo de que a líder da oposição teria morrido após bater a cabeça no teto solar de um carro durante um ataque suicida.

Sherry Rehman, uma porta-voz do Partido do Povo do Paquistão, estava no carro que ficava atrás do veículo que transportava a ex-primeira-ministra durante um comício eleitoral, quando um suicida atirou em Bhutto e depois se explodiu.

Autoridades de segurança disseram logo após o assassinato da quinta-feira que Bhutto foi atingida no pescoço e na cabeça. Já na sexta-feira o governo disse que a morte aconteceu depois de a líder da oposição bater a cabeça no teto solar do carro por causa da força da explosão.

- Ela tinha um ferimento a bala na parte de trás da cabeça, do lado esquerdo. Foi um ferimento grande e ela sangrou muito por ali - disse Rehman, que se feriu na perna após ser lançada para fora do carro em que estava pela explosão.

- Ela ainda estava sangrando quando demos uma banho nela para o funeral - acrescentou. - O governo está tentando agora dizer que ela se machucou sozinha, o que é ridículo.

A assessora disse que o governo paquistanês negou a Bhutto as medidas de segurança pedidas pela líder oposicionista.

- É triste, mas parece uma tentativa ou de acobertar ou de absolvê-los da responsabilidade, ou ambos - disse.