Funeral de Benazir Bhutto atrai milhares de pessoas

Agência EFE

NAUDERO - Milhares de pessoas estão reunidas na localidade paquistanesa de Naudero para dar seu último adeus à dirigente opositora Benazir Bhutto, assassinada na quinta-feira, enquanto começam os funerais. As televisões paquistanesas mostraram imagens do cortejo fúnebre, encabeçado por um veículo que transportava o caixão da ex-primeira-ministra até o mausoléu da família Bhutto em seu povoado natal, Garhi Khuda Baksh.

O corpo da dirigente estava envolvido com as cores vermelha, verde e preta da bandeira de sua legenda política, o Partido Popular do Paquistão (PPP), enquanto centenas de pessoas aguardavam para dar seu último adeus. Estavam presentes sua irmã Sanam - a única que restou viva na família -, seu marido, Asif Zardari, e seus três filhos, que escutaram os cânticos dos seguidores de Bhutto.

Também foi à cerimônia o vice-presidente do PPP, Amin Fahim, cuja legenda declarou 40 dias de luto enquanto debate sua participação nas próximas eleições legislativas, previstas para o dia 8 de janeiro. À cerimônia, no entanto, não acudirá o líder opositor Nawaz Sharif, liderada a Liga Muçulmana-N e ligou ao esposo de Bhutto para dar-lhe suas condolências, mas não se transferirá a Garhi Khuda Baksh até no sábado por motivos de segurança.

O corpo da dirigente foi transportado durante a madrugada em um avião militar C-130 até a cidade de Sukkur (sul), de onde partiram até sua localidade natal. Bhutto será enterrada no mausoléu da família, onde descansa seu pai, Zulfikar Ali Bhutto, primeiro-ministro do país entre 1973 e 1977 e que foi derrubado pelos militares e enforcado em 1979. Zulfikar teve quatro filhos, dos quais três foram assassinados.