Bento XVI expressa suas condolências à família de Benazir Bhutto

Agência EFE

CIDADE DO VATICANO - O Papa Bento XVI enviou nesta sexta-feira suas condolências à família e ao povo do Paquistão pela morte da ex-primeira-ministra e líder opositora Benazir Bhutto, assassinada nesta quinta-feira num atentado terrorista.

O Pontífice manifestou seu pesar pela morte de Bhutto num telegrama assinado pelo secretário de Estado vaticano, o cardeal Tarcisio Bertone, e dirigido ao presidente da Conferência dos Bispos Católicos do Paquistão, Lawrence John Saldanha.

- Após o brutal ato terrorista no qual Benazir Bhutto, ex-primeira-ministra e chefe do Partido Popular do Paquistão, foi mortalmente ferida, o Santo Padre expressa seus sentimentos de profundo pesar e proximidade espiritual aos membros da família e a toda nação paquistanesa - diz o telegrama.

O Papa 'pede que novos atos violentos sejam evitados e que se faça todo o esforço para a construção do clima de respeito e confiança necessário para a manutenção da ordem na sociedade e o funcionamento efetivo das instituições políticas do país', conclui o comunicado.