Bush assina Lei de Despesas para o ano fiscal 2008

Agência EFE

WASHINGTON - O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, assinou nesta quarta-feira o projeto de lei de orçamento de US$ 555 bilhões para o ano fiscal 2008, que inclui US$ 70 bilhões para as operações no Iraque e no Afeganistão e financia as operações de 14 agências do Governo federal.

Bush assinou o orçamento dos EUA antes de ir para seu rancho do Texas, onde passará o fim de ano.

O presidente passou o Natal na residência presidencial de Camp David (Maryland), em companhia de sua família.

"A lei financia o Governo até limites responsáveis que tinha proposto Bush, sem ter de aumentar os impostos", disse Scott Stanzel, um dos porta-vozes da Casa Branca.

Stanzel anunciou que "em breve Bush esboçará sua proposta de orçamento para o ano fiscal 2009 que conterá as despesas, manterá os impostos baixos e continuará pelo atalho caminho do equilíbrio orçamentário".

No dia 19 de dezembro o Congresso dos EUA aprovou o amplo projeto de lei de despesas para o ano fiscal 2008 que inclui também fundos para o Plano Colômbia.

A medida autoriza um total de US$ 545,6 milhões de dólares para o Plano Colômbia contra o narcotráfico e os grupos armados ilegais, embora o número represente um corte de US$ 43,4 milhões do solicitado pelo Governo Bush.

A aprovação do projeto de lei, livre das condições impostas pelos democratas para o desembolso de fundos para o Iraque e Afeganistão, foi interpretada na semana passada como uma vitória política para a Casa Branca.

No entanto, a votação teve um sabor amargo para a oposição democrata, que tinha tentado novamente condicionar os fundos bélicos à retirada das tropas no Iraque.