Chefe do Estado-Maior dos Estados Unidos visita Israel

Agência EFE

WASHINGTON - O chefe do Estado-Maior das Forças Armadas dos Estados Unidos, almirante Michael Mullen, deve chegar hoje em Israel para uma visita oficial, a primeira de um oficial de sua categoria nos últimos dez anos.

O Ministério da Defesa do Estado judeu assinala em comunicado que a visita "reflete a cooperação estratégica e as excelentes relações de trabalho entre as Forças de Defesa de Israel e as Forças Armadas dos Estados Unidos".

Mullen se reunirá em Tel Aviv, sede desse Ministério israelense, com seu colega, o general Gabi Ashkenazi, e será hóspede do ministro da Defesa, o general reformado Ehud Barak.

A visita do militar americano ao Oriente Médio coincide com a do secretário de Defesa desse país, Robert Gates, que participou ontem do "Diálogo de Manama", conferência internacional anual sobre a região realizada na capital do Barein, entre representantes dos estados árabes.

O almirante Mullen visitará quartéis na região de Tel Aviv e discursará em um painel militar sobre assuntos estratégicos e de inteligência sobre os desafios que afrontam as Forças Armadas de Israel.

A imprensa local especula que o suposto programa nuclear do Irã será um dos assuntos centrais das conversas entre as personalidades israelenses e o militar.

O Gabinete israelense para Assuntos de Segurança, presidido pelo chefe do Governo, Ehud Olmert, se reunirá esta tarde para analisar o recente relatório de organismos de inteligência dos EUA no qual se sustenta - contra as suposições em Washington e em Israel - que o Irã interrompeu seu programa atômico em 2003.

O Governo israelense desprezou essa avaliação e o Ministério de Exteriores, a cargo de Tzipi Livni, instruiu seus embaixadores no exterior para que sigam promovendo nos países onde prestam serviços a imposição de sanções ao Irã.