Assembléia aprova Constituição defendida por Evo Morales

Agência EFE

ORURO - A nova Constituição que o presidente da Bolívia, Evo Morales, promove com o objetivo de "voltar a fundar' o país foi aprovada, neste domingo, à revelia do principal partido da oposição e com polêmicas em relação ao artigo que determina qual é a capital efetiva do país.

Em 13 horas de sessão ininterrupta nas instalações de uma universidade da cidade andina de Oruro, a minuta do texto constitucional foi votada artigo por artigo e aprovada por dois terços dos 164 legisladores presentes - dos 255 escolhidos em 2006 para integrar a Assembléia Constituinte.

No entanto, para ser considerada vália, a nova Carta Magna ainda precisa ser submetida a um referendo e, depois, revisada.