Fundação Clinton e Nova York vão tornar edifícios mais 'verdes'

Agência EFE

NOVA YORK - A Fundação Clinton e a Prefeitura de Nova York anunciaram nesta sexta-feira que vão trabalhar juntas para que os edifícios de propriedade municipal sejam mais 'verdes' e façam um uso mais eficaz da energia.

O ex-presidente americano Bill Clinton, o prefeito Michael Bloomberg e o secretário de Habitação do Governo federal, Alphonso Jackson, explicaram hoje alguns detalhes de uma iniciativa conjunta.

O objetivo é reduzir a emissão de gases poluentes com o uso de tecnologias de custo reduzido.

Clinton ressaltou que a colaboração faz parte dos esforços da sua Fundação para reduzir no mundo todo as emissões de gases que causam o efeito estufa.

- Este é um passo na direção adequada na luta contra a mudança climática - disse o ex-presidente dos Estados Unidos num comunicado de imprensa. Ele acrescentou que a iniciativa representará uma economia para os contribuintes de Nova York.

A tecnologia adotada vai renovar edifícios de propriedade municipal e de seus sistemas de calefação, a fim de reduzir a emissão de gases poluentes.

O Departamento de Habitação de Nova York (NYCHA) administra mais de 2.600 edifícios em toda a cidade. É segundo maior proprietário de edifícios residenciais nos EUA depois do Exército, segundo a Fundação Clinton.

O prefeito Bloomberg ressaltou que o departamento municipal fornece moradia a mais de 408 mil moradores de baixa renda.

- Estas medidas de economia de energia ajudarão a economizar fundos e o efeito ambiental das futuras medidas vai criar um ar mais limpo e sadio - disse Bloomberg.

Jackson explicou que o Departamento Federal de Habitação e Desenvolvimento Urbano (HUD) colaborou com a Prefeitura de Nova York para substituir velhos tanques de água quente e caldeiras, e instalar lâmpadas que economizam energia.