China: magnata pega 16 anos de prisão por corrupção

Agência EFE

XANGAI - O magnata chinês Zhou Zhengyi, foi condenado em Xangai a 16 anos de prisão, pelos delitos de desvio de fundos públicos, subornos e fraude fiscal, no maior escândalo político da última década na China.

Segundo a agência oficial de notícias Xinhua, o Tribunal Popular Número 2 de Xangai mandou à prisão o empresário que chegou a ser o homem mais rico de Xangai, e o 11º do país.

Zhou saiu de prisão em maio de 2006, após cumprir pena de três anos por fraude e manipulação na Bolsa de Valores. Cinco meses depois, a promotoria ordenou nova detenção, ao investigar um escândalo relacionado com o desvio do fundo de previdência da cidade.

Em dezembro Xangai criou o primeiro comitê chinês destinado especificamente a evitar novos desvios dos fundos de previdência. Em janeiro, o prefeito Han Zheng afirmou que todos os fundos desviados tinham sido recuperados.