Forças de segurança invadem hotel de militares rebeldes filipinos

Agência EFE

MANILA - As forças de segurança filipinas iniciaram o assalto ao hotel Península, em Makati, o centro financeiro de Manila, onde estão entrincheirados os líderes de um motim e dezenas de soldados armados que apóiam seu movimento.

Os membros das forças de segurança entraram em grupos por diferentes portas do hotel.

Antes, as forças de segurança tinham dado tiros de intimidação.

O general Danilo Lim e o senador Antonio Trillanes, ex-oficial do Exército, lideraram a manifestação de dezenas de pessoas, entre elas soldados armados, exigindo a renúncia da presidente Gloria Macapagal Arroyo. Os dois se negaram a negociar sua rendição depois de terem sua prisão decretada.

Antes do início dos tiros, a maioria dos civis, inclusive hóspedes e jornalistas, foi retirada pelo porão do hotel.

O hotel, um dos mais luxuosos de Manila, está cercado por dezenas de soldados das forças especiais, apoiados por veículos blindados e tanques.

No prédio ficaram os líderes rebeldes e cerca de 20 soldados armados com fuzis-metralhadoras. Eles usam como distintivo uma braçadeira vermelha com um sol.

Fontes oficiais informaram que as forças governamentais se preparam para assaltar o hotel.

A presidente Gloria Macapagal Arroyo convocou uma reunião urgente do Conselho Nacional de Segurança.