Ataque com morteiros a aldeia a Nordeste de Bagdá mata 14 civis

Agência EFE

BAGDÁ - Pelo menos 14 civis morreram e 28 ficaram feridos em um ataque com morteiros contra uma aldeia na província de Diyala, a Nordeste de Bagdá.

O ataque ocorreu em Al Salam, da cidade de Al-Khales, localizada 15 quilômetros ao Norte de Baquba, capital de Diyala.

Entre os feridos - vários deles em estado grave - estão alguns policiais. O ataque destruiu seis imóveis.

O número de vítimas difere com o fornecido pela agência independente iraquiana 'Aswat Al Iraq', que citou o xeque Ibrahim Zeidan al-Anabki, chefe do Conselho de Clãs de Diyala.

Segundo o chefe tribal, a agressão deixou 12 mortos e 25 feridos, entre eles três policiais.

O conselho foi formado em agosto para apoiar as forças de segurança iraquianas em sua luta contra a rede terrorista Al Qaeda, que desde o início do ano intensificou seus ataques em Diyala, habitada por uma população mista sunita e xiita, na fronteira com o Irã.